Mensagens

A mostrar mensagens de Setembro, 2019

Daquelas séries #8 - O negócio

Imagem
Quando vi que a HBO tinha aberto o streaming em Portugal imaginei logo que ia ser a perdição. Depois que fiz a primeira assinatura confesso que fiquei um bocado desililudida… A interface da Netflix dá de 10 a 0, mas lá fui pesquisando e pumba. A série brasileira "O Negócio" é foda (passo o redundismo). Acompanha a vida de 3 prostitutas e a sua entrada no mercado de luxo… Não tem como não criar empatia. Para quem assistiu e assiste à série da Bruna Surfistinha, aqui as cenas de sexo são bem softs, mas o enredo é igualmente interessante. Ando certinha a ver um episódio por dia antes de dormir, e recomendo!

Maternidade #8 - Segundo filho?

Imagem
Sempre quis muitos filhos. Por muitos entenda-se uns 3. Não é um sonho impossível, mas tendo em conta que fui mãe pela primeira vez aos 32, não posso propriamente esperar intervalos muito grandes entre eles… De qualquer modo não posso colocar o carro à frente dos bois, primeiro tenho que pensar num segundo… E depois de ter tido o primeiro o segundo parece que ficou para lá de uma névoa… Mas é impossível com a chegada do primeiro aniversário da minha V. não pensar nisso.  Os meus planos inocentes iniciais eram começar treinos daqui a meio ano… Puff… Como eu não tinha noção. Não me vejo com a minha filha e outro bebé… Ela é ainda muito bebé também, e dedico-me tanto a ela que pouco sobra para mim e o marido, que fará mais uma pessoa. Mas ao mesmo tempo assolam-me uma série de fatores, acho que quanto maior ela for mais diferenças sentirá por deixar de ser o centro das atenções; quanto maior for o intervalo de tempo entre eles, menos fases de infância e adolescência irão partilhar; e quant…

Maternidade #7 - Um ano depois e as minhas hormonas ainda não voltaram ao normal

Imagem
Há estudos científicos que demonstram que são precisos cerca de 3 anos depois de termos um filho para estabilizarmos todo o nosso corpo, tanto emocional como fisicamente. A parte hormonal e a do sistema imunitário são as que mais demoram a voltar aos eixos. Confesso que em termos de defesas tive que recorrer a um tratamento para curar uma tosse que vinha do final da gravidez e se manteve por 5 meses, mas depois disso ainda não fiquei doente… Já as hormonas… Às vezes parece que regressei ao normal… Há dias ouvi notícias tristes sobre bebés e crianças e não me fugiu nenhuma lágrima então achei que estaria a recuperar a normalidade da minha sensibilidade… Mas foi enganador. Deve haver aí uns dias no meu ciclo em que as hormonas vão ao bailarico e eu fico mais sensível no geral e mais insegura no meu papel de mãe. Queria tanto que isto me passasse.

Maternidade #6 - O primeiro sobrinho emprestado já nasceu

Imagem
O L. nasceu! Antecipou-se e lá foi adiantada a cesariana (o rapaz estava sentado). Agora é que vão ser elas. Agora agora não, daqui a 2 dias quando os pais o trouxerem para casa. É interessante ver a inocência de quem ainda não fez um caminho que já conhecemos… O achar que pouca coisa vai mudar… Que vai ser na boa e com tranquilidade… Tinha vontade de abanar o pai e dizer: ACORDA PAH! Estás tão fodido. Mas é um fodido no bom sentido, a primeira vez em que te sentes fodido e mesmo assim não queres voltar atrás, não te arrependes. Mas mesmo assim estás fodido. Eu e o meu marido preferimos esperar "o pior". Achar que ia ser duro. Que nos ia condicionar. Que íamos estar lixados… E foi, e estávamos "à espera". E apesar de tudo, tivemos sorte com uma bebé fácil… E mesmo assim houve coisas que achamos que seria mais fácil e não foram… Enfim, acho que já disse aqui mas assusta-me demasiado otimisto perante o desafio que aí vem. Acho que vão cair de cú… Mas, esteja eu redonda…

Maternidade #5 - Não terá já chegado a altura de recuperares a forma?

Imagem
Esta foi a pergunta que bateu em mim há uns dias. Li tanta coisa durante a gravidez que disse a mim mesma que não me cobraria nada em termos de peso até ter passado 1 ano. Pois é, 1 ano quase se passou e chegou a hora de trabalhar nesse sentido. Na gravidez engordei só 11 kg, e 2 meses depois do parto tinha perdido 13… Não me posso queixar, entretanto esses 2 kilos já regressaram e já se lhes somaram mais 4 depois que voltei ao trabalho. Pois é, o resto da humanidade engorda em casa e emagrece no regresso à rotina, eu funciono ao contrário. Na verdade eu já estava com excesso de peso quando engravidei, agora então estou a caminho da obesidade. Já há uns anos que vou travando a minha luta contra a balança… Ora emagreço uns 20kg, ora os vou engordando… Acho que o meu mal são as dietas, funcionam mas não a longo prazo. Faço dieta, emagreço, paro a dieta, engordo. Estou a mentalizar que vou ter que mudar hábitos, fazer melhores escolhas no supermercado e nos restaurantes. Habituar o estômago …

Daquelas séries #7 - Workin'moms

Imagem
Às vezes sabe bem ver séries que não têm nada a ver com a nossa realidade, para voarmos um pouco daquilo que temos, mas às vezes também sabe bem vermos séries que identificam etapas da vida que também estamos a atravessar. Criamos empatia e chegamos a sentir algum amparo, e esta série é uma delas. Relata com bastante humor a luta diária de mães (muito diferentes umas das outras) perante a dualidade entre a maternidade e o resto das nossas vidas: trabalho, romantismo, e amizade. Tudo é posto à prova neste novo papel. O elenco é ótimo e os episódios de 20 minutos são leves e divertidos. A Netflix disponibilizou a terceira temporada há pouco tempo e já a traguei! Recomendo.

Maternidade #4 - Romantizamos de mais a maternidade

Imagem
Sabemos bem que o milagre da vida é romântico. Conseguirmos criar outro ser é uma coisa transcendente e acho que quanto a isso não há dúvidas. Mas na prática a maternidade é muito mais que esta coisa quase mágica. A maternidade é dura e devíamos falar mais nisso. A gravidez e o parto são o que são. Uns correm pior, outros melhor… Mas têm uma coisa, são finitos. Têm um começo e um fim anunciado, passam. A maternidade não. Os duros primeiros tempos tanto podem ser poucos meses, como muitos meses, como até anos. Posso falar apenas em nome próprio, mas no que me toca, sinto que sentimos que o nosso "eu" foi dividido e o pequeno ser que geramos além do nosso ADN leva uma parte da nossa identidade. Desengane-se quem acha que consegue manter a individualidade na mesma. Não consegue, pelo menos não nos primeiros tempos, e tudo bem com isso, era de se esperar. O problema disto tudo não  é lidarmos com esta novidade toda. O problema disto tudo é lidarmos com esta novidade toda estando mu…

Coisas do Mundo #6 - Pessoas...

Imagem
E aquelas pessoas que não colocam o carro num estacionamento subterrâneo nem por um decreto?! Pode chover a cântaros que é ver o pessoal com o carrinho das compras a descarregar na mala às pressas… Ou um calorão, carro ao sol a chegar aos 40º em 3 minutos e as pessoas lá o deixam no parque descoberto. Mesmo que depois a tampa dos iogurtes inche antes de chegar a casa. Nunca vou perceber. Ainda por cima os parques subterrâneos têm sempre câmaras de vigilância… Há aqui qualquer coisa que me escapa de certeza!
P.S.: Distrair para não deprimir com o final das férias.