Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2019

Maternidade #15 - Queremos ser mães como se não trabalhassemos e querem que trabalhemos como se não fossemos mães

Imagem
Então diz que Portugal é dos países europeus onde as crianças passam mais tempo nos infantários? 10 horas a mais que a média semanal dos restantes? Ora vejam aqui. E isto deixa-me um apertozinho no peito, porque deixo a minha filha 8 horas por dia ao cuidado de terceiros. Ok, é na avó, mas mesmo assim, não é comigo. Por dia passo com ela umas míseras 5 horas até a hora de ela ir dormir. Quer dizer então que dedico 40 horas semanais ao trabalho e 25 ao que tenho de mais precioso. Ok, as 48 horas de sábado e domingo vêm salvar a semana, mas mesmo assim… Já há uns meses que ando a tentar "tratar" do assunto. Passei a levar a roupa para passar fora de 15 em 15 dias e arranjei uma empregada para a limpeza semanal… Se trabalhamos pelo dinheiro, ao menos que o dinheiro seja capaz de nos proporcionar mais tempo de dedicação à família, já que deixar o meu emprego e passar a ser dona de casa está completamente fora de questão. É difícil arranjar um equilíbrio… As nossas mães ou avós abd…

Maternidade #14 - As amigas recém mamãs

Imagem
Vamos lá ao balanço da coisa. Como sabem, tenho duas amigas recém mamãs, e há novidades!
A B. está no céu. Ainda não a vi queixar-se de nada… E fico assustada. Porque mesmo eu, que não sou de queixumes, e a quem tudo correu tão bem, tive os meus momentos queixinhas e sempre fui apologista de tentar manter um cenário realista em detrimento daquele cenário cor de rosa que as mulheres teimam em pintar, mesmo que que se saiba que é mentira. Pois é, a B. está numa de pintar esse cenário… Um ou outro complain sobre as horas de sono a menos, e de resto rosas. Rosas com o marido, rosas com toda a família, rosas com os amigos e rosas com a sociedade em geral. E sim, no nosso grupo WhatsApp já teve oportunidade de engatar nas queixinhas da J., mas em vez disso deu para trás... Alerta laranja!
A J. está muito infeliz. Acho que infeliz é mesmo o termo certo. Tem-se queixado de tudo. O bebé não é dos mais fáceis. Dormir não está fácil. Aturar os sogros está impossível e o casamento já viu melhores dia…

Maternidade #13 - Sou a única que não tem saudades dos 20's?

Imagem
Há dias em conversas com amigas relembravamos os 20's. Agora a dizer assim até me sinto velha… Falámos dos namoros, dos que não chegaram a ser namoros. Não falámos dos one night stand porque já somos mães de filhos e há que manter as aparências. Mas sabemos todas que existiram CLARO. Mas temos todas vergonha de assumir porque haverá sempre a que não vai assumir e nunca vamos ser ali todas sinceras, e a sociedade é assim mesmo, cheia de julgamentos para com as mulheres que assumem que se relacionaram com pessoas sem um real sentimento e intenção de relação séria envolvidos. Pelo menos na minha geração a coisa ainda é muito assim, com muita pena minha, gostava de poder partilhar mais isso. Mas não dá. Mas invariavelmente saíam dali uns suspiros… Suspiros pelo chegar a casa ao amanhecer. Suspiros pela pele de galinha dos primeiros encontros. E suspiros pela adrenalina da novidade. E pelas não sei quantas sms's. Dei por mim a não suspirar. Se tenho saudades dos 20's? Se tenho……

Coisas do Mundo #9 - A culpa é da palmada

Imagem
Está a chegar o fim do ano e já começam a surgir as notícias de não sei quantos casos de violência doméstica em 2019. De não sei quantas vítimas de violência doméstica em 2019...

Tenho uma filha de 13 meses que começa a fincar personalidade e tenho acompanhado e lido muita coisa acerca da educação na primeira infância. E fico abismada com a quantidade de pessoas da minha geração que acha normal/aceitável/certo/compreensível/banal dar palmadas como método educativo. Na infância dos meus pais a coça de pau e de cinto era normal. Na minha infância a coça já não era normal mas umas lostras e uns tabefes eram. Mas entretanto o mundo deu um salto colossal e a infância e a escola e a ciência mudaram abismalmente, qualquer ato de violência contra outrem INCLUINDO OS ANIMAIS é crime, mas as mães das crianças de agora ficaram presas ao passado e querem perpetuar a palmada!!! Leio muito a justificação de que só acontece quando a criança bate nos outros. Tipo, "Ai estás a bater?! Pega lá para ver…

Coisas do mundo #8 - Há essencialmente dois tipos de pessoas...

Imagem
… as que têm filhos e poucas semanas depois conseguem sair de casa com eles. E as que têm filhos e nunca mais vão a lado nenhum.
Ah pois é.